Bandeira do BrasilBandeira da InglaterraBandeira da EspanhaBandeira da FrançaBandeira da ItáliaBandeira da AlemanhaBandeira do JapãoBandeira da China

Cronograma - Linha Bíblica-profética




Marco Zero

Marco Zero

Jesus

Encarnação do Verbo Construtor Planetário
Verbo Modelar e Modelador
"MARCAS DO VERBO EXEMPLAR – É de antes de haver Mundo, anunciado antes de encarnar através de Anjo ou Mensageiro, nasce em virtude de fenômeno mediúnico e não de homem, vem com os Dons do Espírito Santo ou Mediunidades SEM MEDIDA, produz grandes feitos mediúnicos, não fica no túmulo porque representa a RESSURREIÇÃO TOTAL, entrega o Derrame de Dons para toda a carne e manda entregar o Livro dos Fatos Porvindouros, o Apocalipse. E por parte dos ignorantismos humanos, fica sendo o alvo das pedradas contraditórias, como afirmou o Profeta Simeão."
"Nenhum Vulto Iniciático foi prometido como Ele. Ninguém foi tão esperado. Ninguém foi anunciado como Ele, na hora de encarnar. Como foi anunciado, não nasceu de homem e passou pelo Mundo com os Dons do Espírito Santo, SEM MEDIDA. Produziu grandiosos feitos mediúnicos ou em virtude dos Dons do Espírito Santo. Prometeu não ficar e não ficou no túmulo. Apresentou a Ressurreição e o Glorioso Pentecostes, a generalização da Revelação. Mandou entregar o Apocalipse, o Livro dos Fatos Porvindouros. Depois que Ele passou, como foi dito que aconteceria, carradas de pedradas contraditórias, de corrupções e blasfêmias, inundaram o Mundo... em Seu Nome!..." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
"Aos trinta dias do nascimento de Jesus, que veio Ungido para viver o Personagem Verbo Modelar e Modelador, o Profeta Simeão tomou Jesus nos braços, para dizer que Ele e a Doutrina que deveria entregar, seriam feitos objetos de PEDRADAS CONTRADITÓRIAS. - Lucas, 2, 34." - Boletim: Quem São os Traidores da Doutrina do Caminho?
"Compreendam pois, de uma vez para sempre (os que puderem isso fazer), por que Jesus foi anunciado por Gabriel; por que nasceu de uma inseminação mediúnica; por que José e Maria eram avisados por sonhos; por que os reis iniciados foram guiados por uma estrela ou espírito; por que os reis iniciados foram avisados por sonhos, para não voltarem a Herodes; por que Jesus atravessou a vida a expelir maus espíritos e curar mediunicamente; por que para Ele ninguém era morto, nem é, e foi falar no Tabor com Moisés e Elias; por que não deixou túmulo cheio; por que retornou como espírito, para guiar os muitíssimos discípulos por onze anos a fio; por que, no Pentecoste, edificou a Igreja Viva sobre a generalização do Consolador ou Ministério do Espírito Santo; e por que afirmou, ainda em vida carnal, que o Consolador repetiria Suas lições, continuaria Suas lições e ficaria sendo o Instrutor pelos tempos afora?" - Livro: O Novo Testamento dos Espíritas
"Atendei para isso – se Jesus tivesse grandes posses mundanas; se contasse com altas nobiliarquias humanas; se um grande exército imperialista e sanguinário estivesse em Sua defesa; se quisesse triunfar diante das misérias do mundo, por certo não teria ido para a cruz, pelos motivos que foi. Entretanto, vede bem, os pés de preferência descalços ou mal calçados; a túnica opalina e inconsútil dos Essênios ou Profetas Hebreus; e o fato de não ter onde reclinar a cabeça, não Lhe fizeram agravo perante Deus, não O menosprezaram diante do Pai. Desconhecido pelos homens; desrespeitado pelos donos de religiões; aviltado pelas autoridades temporais; e discutido pelos homens dos séculos consecutivos, ali estava, entretanto, o Excelso Espírito que sempre foi o Diretor Planetário!" - Livro: Verdades Imortais

12

Cenáculo Essênio

12 Anos e 6 meses - Jesus é enviado para o Cenâculo Essênio, em Qumran, sendo recebido por seu primo João Batista, Grão Mestre da Ordem
"Aos doze anos e meio Jesus foi entregue à Ordem dos Essênios, como Nazireu que era; ainda que não fosse o Celeste Ungido, esperado por trinta e seis séculos, ao sair dali aos vinte e nove anos, sairia com profundos conhecimentos proféticos ou iniciáticos. Ele não tinha necessidade de aprender coisas que eles ensinavam, mas fez questão de passar por todas as Provas Iniciáticas, para dar o Seu imperecível exemplo de simplicidade, de humildade.
E, tanto Ele como João Batista, aguardaram o tempo de saída, segundo a ordem do mundo espiritual. João estava nas fronteiras do Egito e Jesus no Cenáculo do Mar Morto."
"Muito difícil seria, para quem saiu da Escola de Profetas de Israel, ou do Cenáculo Essênio, fazer-se compreender; e muito mais ainda, seria a um Cristo Planetário falar ao povo de uma tal época, sobre as leis através das quais Deus rege os mundos e as vidas. Porque a Deus tudo é possível através de leis, enquanto que, naqueles dias, o povo estava longe dos conhecimentos iniciáticos, das verdades simples que as Escolas Iniciáticas ensinavam.
Como fosse a função missionária de Jesus, abrir as portas dos Cenáculos Esotéricos, ou generalizar o Consolador, ou Ministério do Espírito Santo, deixou dito que este faria, no curso dos tempos, o serviço de esclarecimento. Entretanto, Roma corrompeu a Excelsa Doutrina, desviando o curso dos ensinos. Se não voltasse Elias, com o encargo de comandar a reposição das coisas no lugar, o profetismo continuaria desaparecido e a humanidade iria chafurdando cada vez mais na idolatria e no materialismo, na ignorância e na brutalidade." - Livro: O Novo Testamento dos Espíritas
"João Batista, cujos pais eram velhíssimos, foi mandado para um Cenáculo Essênico, ou de Profetas de Israel, nas margens do Lago Morto, nas fronteiras do Egito. O Essenismo data de remotos tempos, pois derivou dos Nazireus, ou daqueles que não cortavam barba e cabelo, como devotados ao Senhor, ou culto mediúnico, ou profético. Leiam o que vai no capítulo seis, do Livro de Números. Repito que a chamada Seita dos Essênios foi organizada pelos cultivadores da Revelação, das faculdades mediúnicas, em defesa desse mesmo culto, porque os padres levitas tudo faziam para os liquidar, inimigos que sempre foram da VERDADE. O vidente Samuel foi um grande reorganizador desse culto, e tudo foi marchando entre muitas lutas, como Jesus afirmou mais tarde, porque os levitas tudo fizeram, sempre, para matar os Profetas e acabar com o cultivo da Revelação, do Consolador, que era então, culto esotérico ou oculto;" - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
"Acrescentando a essas duas teologias a Graça da Revelação trazida mais tarde por Jesus Cristo, para toda a carne, teremos a medida religiosa perfeita. As verdades básicas foram bem expostas, ficando entretanto adstritas aos poucos que entravam para o Grande Cenáculo. Não era ainda hora de serem abertas as portas do Templo da Sabedoria. Tudo ficaria em caráter esotérico, até que viesse Aquele, o Cristo, cuja função missionária seria rasgar o Véu de Ísis, ou como foi feito no devido tempo - batizar em Espírito Santo! Tornar a carne toda herdeira da Graça que é a Revelação. Inolvidável foi a lição ouvida, mesmo para quem dela já tinha o devido conhecimento. Felizes aqueles que vivem a Verdade diante dos homens, porque Deus os fez reviver e brilhar nas extensões da História! Muita gente deixou o ambiente com lágrimas de contentamento nos olhos, por estarem seus corações plenos de imenso gozo espiritual." - Livro: Lei, Graça e Verdade

36

Judas de Kirioth

Encarnação de Joana D'Arc
Judas é enganado e traído por Caifás
"A – Jesus, dentre os setenta e dois discípulos e contribuintes de elementos mediúnicos, ectoplásmicos e eletromagnéticos, escolheu doze, lembrando as Doze Tribos de Israel; outros Profetas já o haviam feito, tempos anteriores, como está registrado no Velho Testamento; um deles foi Judas de Kirioth, filho de homem muito abastado e desejoso de ver Israel livre dos tacões romanos;
B – Judas tornou-se o tesoureiro, o homem que controlava as dádivas recebidas, o dinheiro arrecadado, para a compra de comestíveis, etc.;
C – Muito ligado ao movimento político, à ideia de libertação da Pátria do jugo romano, que fervilhava então, porque Pilatos e Herodes eram estrangeiros e poderiam servir como elementos de rara valia, Judas participava dos dois grupos: o de Jesus e o dos libertadores de Israel;
D – De modo algum Judas duvidou de quem fosse Jesus, o Messias Esperado; de modo algum pretendeu trair Jesus;
E – Reconhecendo em Jesus o Messias, Judas pensou, e com ele muitos judeus articulados com o movimento subterrâneo, em levar avante um movimento que, começando em Israel, invadiria todo o Império Romano, tudo libertando;
F – Caifás já havia decidido que Jesus teria de morrer, por ser inimigo dos sacerdotes, escribas, fariseus e saduceus; Jesus era um Profeta de Israel, um Nazireu, votado ao Senhor, não cortando cabelo nem barbas, e tudo praticando para ser, como deveria fazer e o fez, Filtro do Princípio ou Deus, tendo as legiões de anjos ou espíritos ao Seu redor;
I – Judas foi conduzido a Caifás, o inimigo de morte de Jesus. Caifás, com astúcia, garantiu-lhe participar do movimento de libertação de Israel, para isso deu, começando a ajuda, trinta moedas ao tesoureiro;
J – Judas entregaria Jesus, e Jesus seria guardado, para vir a ser o REI DOS JUDEUS, assim que Israel se pilhasse livre do jugo romano; e Judas caiu na cilada armada por Caifás e outros elementos do Sinédrio;
L – Preso Jesus, Caifás mudou o rumo dos acontecimentos, como desejava fazê-lo há muito tempo;
M – Judas, vendo as coisas tomarem rumo completamente avesso ao combinado foi ter com Caifás;
N – Caifás respondeu aquilo que está registrado "Ele está agora em nossas mãos; viras tu lá, antes, o que fazias";
O – Judas, vendo-se traído, e com isso passando a traidor, embora involuntário, do Messias, foi e se enforcou;
P – Escritores, comentaristas, etc., fizeram o resto, o que vai pelas Escrituras, e Judas passou a responder por um crime que, por sua vontade, jamais teria acontecido;" - Livreto: A Vida de Jesus, o Cristo Divino Molde, etc.
36

Ressurreição de Jesus

Tecificação - Jesus é condenado no Sinédrio pelos padres judeus e Tecificado no Gólgota
"Mas dos padres, eternos traidores de Deus e da Verdade, deveis saber como tramaram prender e matar Jesus: "Então os príncipes dos sacerdotes, e os escribas, e os anciãos do povo reuniram-se na sala do sumo sacerdote, o qual se chamava Caifás, e consultaram-se juntamente para prenderem Jesus com dolo e o matarem" – Mateus, capítulo 26." - Boletim: E Toda a Carne Devia Conhecer as Verdades Bíblicas
"O Calvário foi visto como um salto havido entre o Cenáculo existente nas imediações do Mar Morto e o Batismo de Espírito Santo; Jesus afiançou que seu Batismo viria como consequência da Sua lapidação pelos homens. E assim foi, pois a saída daquele tradicional Cenáculo, onde se preparava, foi uma linha reta na direção do formidável evento mediúnico. Os dois primeiros capítulos do Livro dos Atos, valem pela resenha de todas as afirmações proféticas; as promessas do Céu se cumpriam, a humanidade herdava o direito de ficar livre de todas as chacinas clericais, de todos os embustes sectários. O sol da Revelação viria em abono da humanidade e o Apóstolo dos Gentios poderia escrever com letras de vida o capítulo doze da sua primeira Carta aos Coríntios. Era o grito de liberdade contra a tirania dos conchavos idólatras e das explorações em nome de Deus; o Céu e a Terra se entrelaçavam através da função missionária de Jesus; o Batismo de Espírito Santo estava consumado!"- Livro: O Mensageiro de Kassapa

Ressurreição - Após 3 dias Jesus aparece a Maria Madalena
"Por que Jesus apareceu primeiro a Maria de Magdala?
(...) Falando a Maria de Magdala, em público ou para conhecimento do público de Sua Ressurreição, deu mais uma lição de humildade, recomendou mais uma vez a obrigação de ajudar aos irmãos pecadores que se fazem penitentes e apóstolos da Verdade, do Bem e do Bom." - Livro: O Novo Testamento dos Espíritas
"Qual a significação da Ressurreição? O Verbo Modelar e Modelador, também qualificado Alfa e Ômega, ou Origem e Finalidade, representa tudo, o Espírito e a Matéria, que, tendo nascimento em Deus, ou no Princípio Onipresente, Nele movimentam e Nele atingem a Sagrada Finalidade, que é RETORNAR A ELE COMO ESPÍRITO E VERDADE. Cumpre entender que até a Crucificação tudo foram preparativos e promessas, constituindo a Ressurreição o testemunho de todos os motivos iniciáticos, apresentando-se o Espírito e a Matéria, ou a chamada Criação, no seu apogeu realizador, na sua finalidade colimada, ou nos seus objetivos atingidos, como prêmio final pelas tarefas desempenhadas. A Ressurreição é VITÓRIA TOTAL, É DIVINIZAÇÃO COLIMADA, É SANTIFICAÇÃO GERAL." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas

37

Nero

Encarnação do Chefe das Legiões de Soldados
Nero Cláudio César Augusto Germânico
Imperador romano que governou de 54 até seu desencarne em 9 de junho de 68, o último imperador da dinastia júlio-claudiana. O reinado de Nero é associado habitualmente à tirania e à extravagância. É recordado por uma série de execuções sistemáticas, incluindo a da sua própria mãe e o seu meio-irmão britânico, e sobretudo pela crença generalizada de que, enquanto Roma ardia, ele estaria compondo com a sua lira, além de ser um implacável perseguidor dos cristãos.
Durante várias encarnações Nero foi pagando os erros cometidos e tornou-se grande trabalhador das Legiões Angélicas e Socorristas, vindo a se tornar chefe das Legiões de Soldados que cuidam da Ordem e da Disciplina.
"Portanto, filho de Deus, se está necessitado de auxílio dos Anjos ou Espíritos Mensageiros, faça isto: A – Se é para assuntos materiais, ou afastar espíritos malfeitores, leia com toda unção a Oração dos Apóstolos e a Oração dos Pretos Velhos. Maria Madalena, Nero, Maria Conga e muitos outros Guias, comandam Legiões Socorristas para esses fins." - Boletim: Está Chegando a Hora da Verdade...


47

Escritos do Novo Testamento

"Quando Deus quer deve-se realizar; e se for difícil, confie-se em que mais vale ter sorte do que jogar bem. Assim quis Deus. Nosso Senhor Jesus Cristo, Filho Ungido e não unigênito. Selado ou Ungido, para derramar do espírito (santo) sobre toda a carne. Osvaldo Polidoro. 25-1-1.957" - [Anotação do Sr. Osvaldo Polidoro, em Sua Bíblia, no início do Novo Testamento].
"E depois da crucificação, foi Jesus quem se comunicou por onze anos e meio, assistindo aos que escreveram os Livros Constituintes do Novo Testamento." - Boletim: Quais Teriam Sido as Vantagens, se Kardec Tivesse Entendido?
"Aviso: Mais de duzentas e cinquenta pessoas escreveram sobre João Batista e Jesus, não apenas quatro. A Besta Corruptora adulterou, e bastante, textos do Novo Testamento, para se impor a reis, povos e nações, como bem adverte o Apocalipse, capítulo 13, que iria acontecer e aconteceu. Isso tudo será pago até o último ceitil, como devem ler no Apocalipse, capítulos 11, 12, 14, 19, 21 e 22." - Boletins
"CRISTIANISMO é modelismo, é exemplismo de como se cumpre a Lei. Por mais que se fale, poucos se aprofundam naquilo que a Lei significa, como testemunho da MORAL, do AMOR, e da REVELAÇÃO. Como Doutrina, partindo dessa chave, é certo que fará conhecer todas as verdades decorrentes ou consequentes. Os capítulos quatorze, quinze e dezesseis do Evangelho, segundo João; os capítulos um e dois do Livro dos Atos; e os capítulos doze, treze e quatorze, da Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios demonstram o que foi o Cristianismo primitivo. Convém notar, no entanto, que o Cristo é modelo total, quer do Espírito divinizado, quer da Matéria sublimada. Representa o que foi infra e se elevou ao que é ultra; e é por isso que afirmamos que o Cristianismo Histórico irá aos poucos se transformando em Cristianismo Cósmico. Não é terrícola, é universal, porque representa o Espírito e a Matéria vitoriosos, cada qual no seu devido modo de ser ou plano;" - Boletim: O Mensageiro de Kassapa

67

Pedro e Paulo

Pedro - crucificado; Paulo - degolado.
Nero mandou crucificar o apóstolo Pedro e decapitar o apóstolo Paulo. Pedro foi crucificado de cabeça para baixo, segundo seu desejo, pois não se considerava digno de morrer como seu mestre.
"O perseguidor é perseguido" – Atos, cap. 9. - Foi perseguido até Nero mandar degolá-lo, no mesmo dia em que Pedro fora, a próprio rogo, crucificado de cabeça para baixo." - Livro: O Novo Testamento dos Espíritas
"O Jesus que mandou Pedro ser chefe dos outros discípulos não existiu, foi o Jesus forjado no século quatro, por ordem de Constantino, a fim de transformar Roma e seus homens em donos de consciências e corpos, sob ferro e fogo." - Livro: O Céu Maravilhoso
"Muitas foram as imundícias forjadas pela Besta 666, e colocadas no lugar da Doutrina do Caminho, que tem por Deus os Dons do Espírito Santo, como fonte viva de sinais e prodígios, por serem os veículos da comunicabilidade dos anjos ou desencarnados dignos dessa tarefa consoladora; mas pior, a mais imunda de todas as suas blasfêmias, foi tirar os Dons do Espírito Santo como sinal vivo e perene, da Doutrina entregue pelo Verbo, para no seu lugar colocar um homem, alguém que passa, depois de cometer erros, etc.
Pedro era analfabeto, jamais ouviu falar na palavra papa, nunca teve trono algum, cultivou os Dons Intermediários nas catacumbas, nos porões fétidos, nas matas, e, por fim, pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, por ter negado o Verbo Modelo na Pretoria, como todos sabem." - Livreto: Como Desabrochar o Deus Interno?

70

Livro dos Atos - Lucas

Encarnação de Bezerra de Menezes
Livro dos Atos dos Apóstolos
Evangelho de Jesus, segundo Lucas
"Aquele que ler o livro dos Atos saberá sobre a Graça da Revelação generalizada pelo Cristo, após a Sua volta em Espírito e, compreenderá que a Sua volta é sobre as nuvens do Céu, sobre a Mensageiria Divina. Quaisquer outras interpretações são errôneas e caminhos de perdição."
"Como missionário vindo de plano bastante superior, Bezerra de Menezes não se entregou a outro gênero de obras que não fosse zelar pela saúde e evangelizar os irmãos. Não evangelizar pelo prisma dos clericalismos, que corresponde a tirar do Divino Exemplo do Cristo, para transformar em comprador de simulacros; ele o fazia pelo prisma do Consolador reposto no lugar, da volta ao sistema de culto dos Apóstolos, que era em termos de Moral, Amor, Revelação, Sabedoria e Virtude, como bem podeis compreender no Livro dos Atos, escrito por ele mesmo quando fora Lucas, e nas Cartas dos Apóstolos, onde a Revelação era o marco central das movimentações em geral." - Livro: A Volta de Jesus Cristo
"LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS – É o VERDADEIRO LIVRO DOS MÉDIUNS, pois apresenta Jesus, o DERRAMADOR DO ESPÍRITO DE DONS E SINAIS sobre toda a carne, ao voltar como espírito, para cumprir a PROMESSA DIVINA. Dizer-se alguém cristão, sem conhecer e sem praticar o que Jesus manda, nos ATOS, é obra de blasfemos ou loucos." - Livreto: Evangelho das Curas Eternas

90

Apocalipse - João Evangelista

Transmissão do Apocalipse
A palavra Apocalipse, do grego apokálypsis, significa - Revelação.
"Depois da Crucificação do Verbo Exemplar foi enviado João Batista à Ilha de Pátmos, a fim de fazer o Vidente de Pátmos ver e escrever o que via. E o que viu e escreveu foi o que devia acontecer, e aconteceu, com a Doutrina de Deus até o tempo presente, o findar do segundo milênio. Por causa das múltiplas corrupções, ou falsidades, impostas no lugar da Doutrina de Deus, terríveis cataclismos varrerão o Mundo e a Humanidade. E com isso, não só haverá a verdadeira restauração da Doutrina de Deus, mas também terão cumprimento as Promessas Divinas apontadas nos capítulos 12, 19, 14, 21 e 22, do Apocalipse." - Boletim: Mensagem do Anjo do Apocalipse, para o Findar do Segundo Milênio
"O capítulo final do Apocalipse adverte certo e para sempre, contendo os FORA DAQUI, para quantos venham a cometer erros graves contra a Lei, o Verbo Modelo e os Dons do Espírito Santo."
"Fora daqui os cães, e os que dão veneno, e os impudicos, e os homicidas, e os idólatras, e todo o que ama e obra a mentira!" Assim diz o Apocalipse e assim acontecerá, neste mundinho, custe mais ou custe menos." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
270

Nicolau de Mira

Eremita - Profeta, benzedor e curandeiro
Proveniente da região de Patara na Ásia Menor (Turquia). Eremita conhecido por sua imensa generosidade para com os precisados e grande afinidade com as crianças. Profundo conhecedor de plantas medicinais, macerava ervas e fazia garrafadas destinadas ao atendimento dos necessitados, utilizava seus dotes mediúnicos principalmente a imposição de mãos e benzimentos de crianças. Produziu grandes prodígios, ditos milagres, inclusive ressucitando mortos, tantos que é conhecido como Taumaturgo (aquele que é capaz de fazer prodígios ou milagres), também conhecido como São Nicolau de Bari, é o santo padroeiro da Rússia, Grécia e da Noruega. Há inúmeros relatos e histórias sobre seus feitos, sendo daí proveniente sua popularidade em toda a Europa e sua designação como protetor dos marinheiros e comerciantes, dos estudantes, guardas noturnos, santo casamenteiro e, principalmente, é tido como acolhedor dos pobres e principalmente das crianças carentes. Considerado grande benfeitor, protetor e amigo das crianças, preocupava-se com a educação e a moral, tanto das crianças como de suas mães.
Em vista de sua fama de profeta, benzedor e curandeiro, sofreu várias perseguições. No império de Diocleciano, foi encarcerado por recusar-se a negar sua fé em Jesus Cristo. Após a subida de Constantino ao poder, Nicolau volta a enfrentar perseguições, agora por parte da própria Igreja Católica. Posteriormente, maculando sua história, a própria Igreja Católica o canoniza, dando-lhe o título de São Nicolau, transformando-o em bispo de Mira (antiga cidade da Lícia, na Província de Antália ou Ásia Menor). Em 6 de dezembro, data de seu desencarne, várias celebrações são feitas em sua homenagem, e, a Igreja Católica vincula-o com as festividades do solstício de inverno. Festa muito abrangente no hemisfério norte comemorada em 21 e 22 de dezembro, em que havia a tradição antiga de se trocar presentes na festa, como um sinal de renovação. Conspurcam sua história transformando-o num ícone de Natal, atrelando-o com outra data também arranjada, a do nascimento de Jesus, e, chama-lhe da Papai Noel ou Pai Natal, um velhinho de barba branca, trazendo nas costas um saco cheio de presentes para as crianças “bem comportadas”.
Uma das pessoas que ajudaram a dar força à lenda do Papai Noel foi Clemente Clark Moore, um professor de literatura grega de Nova Iorque, que fez um poema Uma visita de São Nicolau, em 1.822, escrito para seus seis filhos. Nesse poema, Moore divulgava a versão de que ele viajava num trenó puxado por renas e que entrava pela chaminé. O visual conhecido hoje, foi criado pelo cartunista Thomas Nast, em uma publicação na edição de 1 de Janeiro de 1.863 da revista Harper’s Weeklys. Em 1.931 impulsionada por uma grande campanha publicitária da fabricante de refrigerantes Coca-Cola, idealizada pelo ilustrador Haddon Sundblom, no intuito de alavancar suas vendas, que eram baixas no inverno, utiliza a figura do Papai Noel idealizado por Nast, substituindo sua roupa verde e marrom, pelas cores da Coca-Cola, vermelho e branco, ligando-o às memórias de São Nicolau e ao personagem do espírito de Natal, descrito pelo escritor inglês Charles Dickens em seu conto A Christmas Carol de 1.843, traduzido para o português como Um conto de Natal. Esta imagem foi mantida e reforçada através da música, rádio, televisão, livros infantis, filmes e publicidade.

313

Criação da Besta Romana

Besta 666 ou Grande Prostituta - Igreja Católica Apostólica Romana
"Desgraçadamente, em 313, Roma funda sua igreja, ou blasfêmia, colocando Pedro no lugar dos Dons Intermediários, para impor dogmas criminosos, simulacros ou comércios idólatras, no lugar da comunicação dos anjos ou espíritos mensageiros, obreiros de sinais e prodígios extras. E chafurdou toda a carne na ignorância, no materialismo, nas abominações, pois a Doutrina do Caminho não se estendeu sobre a Terra." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
"Irás ler, em verdadeiros documentos, no que se encerrou a missão do Cristo, que foi Batizar em Espírito Santo, edificar doutrina sobre o culto da Lei e da Revelação. Irás entender o grande fenômeno do Pentecostes, e o culto dos Apóstolos, que se constituía de viver a Lei e cultivar a Revelação. Irás saber que até meados do século quatro, ninguém cogitava, em sã consciência, de títulos, de hierarquias, de papados, de templos, de políticas, de posses, de mil e uma pagodeiras, como daí em diante começou a ser, quando através da vitória militar e política de Constantino, o cisma foi vitorioso, a Revelação foi banida, Roma espezinhou a missão do Cristo e implantou a sua paganidade, a ferro e a fogo, por toda a volta do Mediterrâneo, onde quer que alguém falasse em Cristo." - Livro: O Grande Cisma
"Todas as patifarias clericais começaram no ano de 313, quando o Império Romano, através de Constantino Cloro I, forjou a Besta Corruptora que foi prevista no capítulo 13, do Apocalipse.
Até 313 as Comunidades Cristãs praticaram como Deus mandou através de Moisés e de Jesus: Viver a Lei para evitar crimes e imoralidades entre irmãos, cultivar a Graça do Mediunismo que adverte, ilustra e consola, e simplesmente imitar nas obras o Cristo Modelo de Conduta, vivido por Jesus.
Os escandalosos rotulismos clericais, as vestes e os gestos palhaços que iludem os trouxas, os dogmas estúpidos, os rituais fundamentados em sacramentismos idólatras o quanto enganadores e que obrigam reis, povos e nações a ajoelhar diante de bestialidades politiqueiras, tudo isso surgiu, como adverte o capítulo 13, do Apocalipse, depois que Constantino Cloro I lançou o Primeiro Edito, criando a Besta blasfemadora, a que chamou e chama a Graça do Mediunismo de COISA DO DIABO. E para impor suas bestialidades, inventou várias modalidades de inquisições." - Boletim: Aquilo que Nenhum Filho de Deus Devia Ignorar
"Uma vez consumada a camuflagem sob cujos disfarces escudavam-se as forças e as artimanhas do Anticristo, foi dado início à segunda parte da programada ofensiva de reação clericalista coonestada pelo poder temporal. Ficou entre eles decidido que a idolatria, os deuses de pedra e madeira tinham de sobreviver a qualquer preço ou sacrifício.
Todavia, a voz potente da Verdade eclodindo vigorosamente através da Revelação, lançava o pânico no arraial confuso dos corruptores. A continuar assim, nesse diapasão cada vez mais intenso, consideravam eles, dentro de pouco tempo as massas estariam esclarecidas e todos os planos arquitetados pelos senhores do paganismo mentiroso e corrupto estariam irremediavelmente prejudicados. Havia, assim, necessidade de fazer cessar essa fonte misteriosa, intrometida e inesgotável de informes esclarecedores, vertida pelos canais mediúnicos dos profetas (médiuns). Daí começou a perseguição cruenta contra os cultivadores do Espírito Santo, sem trégua e sem a mínima complacência. Os profetas foram aos poucos desaparecendo, uns por morte e outros pela pesada cortina de silêncio imposta pela clerezia e pelos déspotas do imperialismo.
Sobre o mundo desceu, então, densa cortina de trevas, a grande e infindável noite medieval. A ignorância, o fanatismo, a intolerância, abateram sobre os povos com mão de ferro, obrigando-os ao atraso moral de quase dois mil anos.
Não possuindo ainda templos próprios e não convindo – como fingidamente diziam – ocupar os dos deuses olímpicos, por causa dos ídolos, foram-lhes cedidas as basílicas, construções que eram então destinadas aos pronunciamentos da justiça e a uma espécie de bolsa de mercadorias." - Livro: O Novo Testamento dos Espíritas
325

Dons do Espírito Santo são classificados de "Coisas do Diabo"

Primeiro Concílio de Niceia
"Aquele que pecar contra o Filho do homem será perdoado, mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo será réu da Justiça Divina" – Jesus em Lucas, 12, 10.
Esse Divino Documentário, com suas lições sobre a Lei de Deus e o Divino Mediunismo, Instrutor e Consolador, foi atraiçoado pela Besta e o Falso Profeta, dois imundos cleros, previstos no capítulo 13 do Apocalipse. Foi no ano 313, na Cidade dos Sete Montes, que começaram os bestialismos." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
"Vimos o trabalho dos seguidores do Cristo; acompanhamo-los através de lugares e tempos. Onde estava um discípulo, ali estavam falanges de espíritos devotados à Causa Sagrada. Vimos heroísmos e traições, avanços e recuos. Por fim deparamos com o fatídico século quatro, em cujo primeiro quartel viu-se a obra de Jesus truncada e vilipendiada; Roma deu fim ao Batismo de Espírito Santo e impôs ao mundo a mais desenfreada e cara idolatria de todos os tempos. As trevas cobriram o mundo ocidental, pois a Revelação era punida como sendo obra de Belzebu, por aqueles que em nome do Cristo faziam o jogo do Império, de seus domínios e de suas sangueiras." - Livro: O Mensageiro de Kassapa
"Nada é mais ridículo do que confundir catolicismo romano com a Excelsa Doutrina do Caminho, deixada por Jesus. Enquanto Jesus foi o Missionário da Generalização da Revelação, Roma, em 325, fundou a sua igreja, para defender o Império, chamando coisa de Belzebu, precisamente ao que Jesus fez. Os textos bíblicos estão aí, para que as pessoas inteligentes e honestas estudem e saibam da diferença que há entre Cristianismo e catolicismo romano. Leiam, também o livro CRISTIANISMO VERDADEIRO E ORAÇÕES, pois contém a famosa Carta ao Irmão Paulo VI, que ninguém deve ignorar." - Boletim: Carta ao Discípulo X
"Roma, em 325, se encarregou de atraiçoar tudo, invertendo os termos, chamando de COISA DE BELZEBU ao Derrame de Espírito Santo ou Revelação sobre a carne, trazido e deixado por Jesus, para que a Excelsa Doutrina tivesse, como deve tornar a ter, a Revelação como AGENTE VITAL PRIMORDIAL, e não vestes fingidas, idolatrias, clerezias e outras sujidades humanas." - Boletim: O Candomblé
Inquisição
"Foram dias de treva, de conturbação na crosta e de agonia nas esferas espirituais; o martírio de Jesus e de milhares de abnegados da Verdade ficou soterrado sobre os impactos imperialistas do novo imperador e de sua linha política. Onde se encontrassem cultores do mediunismo, ali haveria a reação da novel Inquisição; a glória do Pentecostes se transformara no vinco denunciador, dos que deveriam morrer em benefício do sadismo imperialista. Trevas desceriam sobre a Humanidade, nuvens negras envolveriam o mundo!" - Livro: Confissões de Um Corruptor
"Em 313 Roma fundou a Besta, profetizada no capítulo 13, do Apocalipse, que copiou do rabinato judeu a Inquisição, e foi torrando em fogueiras os Grandes Dotados de Dons de Deus, e também dizendo-os feiticeiros. Por 1.400 anos, no mínimo, a Besta cometeu assassinatos, os mais abomináveis.
Somando os cometidos pelo rabinato judeu, com os da Besta romana, fundada em 313, temos 2.750 anos de matanças. Matanças daqueles que foram tomados como feiticeiros, pelo fato de serem Agraciados por Deus, dos Dons do Espírito Santo, Carismas, Mediunidades, a Graça Divina que teria implantado a Divina Civilização, prometida por Deus no capítulo 11, de Isaías.
Não é verdade que, todos os Grandes Vultos da Bíblia, nunca foram imundos padrecos, mas sim Grandes Dotados de Dons de Deus, Profetas, Videntes e outras Graças Mediúnicas?!" - Boletim: Os Assassinatos Religiosos Foram os Mais Abomináveis!

Páscoa - O verdadeiro significado da Páscoa, que é da libertação do povo hebreu do jugo egípicio, é corrompido nesse concílio, para em seu lugar se estabelecer a data da Páscoa Católica como sendo no primeiro domingo depois da lua cheia, após o início do equinócio vernal, dizendo-a em memória da Ressurreição de Jesus.

380

Vulgata Latina

Jerônimo de Estridão
Vulgata é a tradução para o latim da Bíblia, do aramaico e hebraico, por Jerônimo a pedido do Papa Dâmaso I. A tradução durou de 380 a 410, foi a primeira, e por séculos a única, versão da Bíblia que verteu o Velho Testamento diretamente do hebraico e não da tradução grega conhecida como Septuaginta. No Novo Testamento, Jerônimo selecionou e revisou textos. Chama-se, pois, Vulgata a esta versão latina da Bíblia que foi usada pela Igreja Católica Romana durante muitos séculos, e ainda hoje é fonte para diversas traduções.
Os críticos da tradução da Vulgata, apoiam-se neste trecho para afirmar que Jerônimo teria adulterado o seu conteúdo na tradução do texto grego para o latim: "Obrigas-me fazer de uma Obra antiga uma nova... da parte de quem deve por todos ser julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido. Qual, de fato, o douto e mesmo o indouto que, desde que tiver nas mãos um exemplar, depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrílego, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros? (Meclamitans esse sacrilegum qui audeam aliquid in verteribus libris addere, mutare, corrigere). Um duplo motivo me consola desta acusação. O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça; o segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas por si a aprovação dos maus".
"Os capítulos do Apocalipse foram invertidos, ao ser feita a Vulgata Latina; e é necessário ler nesta ordem numérica – capítulos 12, 19, 14, 21 e 22, para saber daquele Restaurador, e entregador do Evangelho Eterno, e que tudo guiará com VARA DE FERRO." - Boletim: E Deus Mandou Findar a Criminosa Fé Cega
"Como os capítulos do Apocalipse estão três vezes invertidos, ler nesta ordem – capítulos 10, 11, 12, 19, 14, 21 e 22. Aquele que procurar ser VERDADEIRO, acima de religiosismos e sectarismos e bandeirolas humanas, certamente encontrará a VERDADE." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas
382

Concílio de Roma

Pedro é responsabilizado pela primazia da Igreja Romana - Papa Dâmaso I
É decretado as Escrituras que a Igreja Católica aceita e as que ela deve evitar, conhecida como a "Lista de Dâmaso". No sínodo também é definindo: "A Santa Igreja Romana têm precedência sobre as outras igrejas, não devido a quaisquer decisões sinodais, mas por haver recebido a primazia pelas palavras de nosso Senhor e Redentor em evangelho, quando este disse: "Tu és Pedro, e sobre esta pedra eu construirei minha igreja. Portanto, temos a primeira menção da "primazia da Igreja Romana."
"Embora o Oriente enviasse os apóstolos, devido ao mérito de seus martírios, Roma adquiriu o direito supremo de reinvindíca-los como cidadãos"
- disse o Papa Dâmaso I.
"Basta ler o que vai dito nos capítulos 14, 15 e 16, do Evangelho segundo o Apóstolo João, para saber que a Doutrina do Caminho seria edificada sobre Dons do Espírito Santo, não sobre Pedro!...
Quando perguntado por Jesus, Pedro respondeu que Jesus era o Cristo prometido por Deus; Jesus fez a seguinte afirmação, tal como está nos originais:
"Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi a carne nem o sangue quem isso te revelou, mas sim o Espírito Santo; e sobre esta Pedra edificarei a Doutrina do Pai, e as portas do inferno jamais prevalecerão contra Ela." - Livro: Evangelho Eterno e Orações Prodigiosas

445

Primazia Universal

Decreto do imperador Valenciano III
Os ataques de bárbaros à Itália deixaram a corte imperial em Ravena desesperada por apoio de qualquer autoridade que pudesse ajudar a manter o Império do Ocidente unido. Assim, em 445, o imperador Valenciano III emitiu um decreto instruindo Aécio, o comandante romano na Gália, a forçar a presença na corte papal de qualquer bispo que se recusasse a vir voluntariamente. O edital do imperador transformou a reivindicação do Papa Leão I em lei. O documento imperial dizia: "Como a primazia da Sede Apostólica é baseada no título do abençoado Pedro, príncipe da dignidade episcopal, na dignidade da cidade de Roma, e na decisão do Santo Sínodo, nenhuma medida ilícita pode ser tomada contra esta Sede para usurpar sua autoridade. Pois a única forma de salvaguardar a paz entre as igrejas em todos os lugares é reconhecer sua liderança universalmente."